Métodos de Tratamento do câncer de próstata

//Métodos de Tratamento do câncer de próstata
Métodos de Tratamento do câncer de próstata 2015-07-03T16:46:43+00:00

Métodos de Tratamento do câncer de próstata

O tratamento do câncer de próstata pode compreender a espera vigilante, cirurgia, radioterapia ou terapia hormonal. Alguns pacientes recebem uma combinação dessas terapias. Além disso, outros métodos de tratamento estão sendo pesquisados para sabermos se são efetivos contra esta doença. [ Veja a seção As promessas da investigação do câncer ].

A espera vigilante pode ser recomendada para alguns homens que tenham um câncer de próstata que se encontre na etapa inicial e que pareça estar evoluindo bem lentamente. Também pode ser aconselhada no caso de homens de mais idade que tenham outros problemas médicos graves. Para estes homens, os riscos e efeitos secundários possíveis da cirurgia, radioterapia ou terapia hormonal podem ter um peso maior que os possíveis benefícios. Homens com câncer de próstata em sua etapa inicial estão participando de um estudo para determinar se o tratamento pode ser necessidade e efetivo, e em que condições. [ Veja a seção As promessas da investigação do câncer ].

A cirurgia é um tratamento usual para o câncer de próstata em sua etapa inicial. O cirurgião poderá extirpar toda a próstata (uma cirurgia denominada prostatectomia radical), ou apenas uma parte. Em alguns casos, o cirurgião poderá usar uma nova técnica chamada de cirurgia preservadora da enervação. Este tipo de cirurgia poderá salvar os feixes nervosos que controlam a ereção. Ainda assim, é possível que os homens que tenham tumores maiores, ou tumores que estejam muito próximos desses feixes nervosos não possam sofrer esse tipo de intervenção.

O médico poderá descrever os tipos de cirurgia existentes e comparar os seus riscos e benefícios.

Na prostatectomia retropúbica radical, o cirurgião extirpa toda a próstata e os gânglios linfáticos vizinhos, por meio de uma incisão no abdômen.

Na prostatectomia perineal radical, o cirurgião extirpa toda a próstata através de uma incisão entre o escroto e o ânus. Os gânglios linfáticos às vezes são extirpados através de uma incisão separada no abdômen.

Na ressecção transuretral da próstata, o cirurgião extirpa parte da próstata com um instrumento inserido através da uretra. A parte cancerosa é cortada da próstata eletricamente por um pequeno arame na ponta do instrumento. Esse método é usado principalmente para extirpar o tecido que obstrui o fluxo da urina.

Se o patologista encontrar células cancerosas nos gânglios linfáticos, é provável que a doença já tenha se disseminado para outras partes do corpo. Algumas vezes o cirurgião extirpa os gânglios linfáticos antes de realizar a prostatectomia. Se o câncer de próstata não houver se disseminado para os gânglios linfáticos, o cirurgião extirpa então a próstata. Porém, se os gânglios linfáticos já tiverem sido atingidos, então o cirurgião poupa a próstata, e sugere um outro tipo de tratamento.

Perguntas que um paciente pode fazer a seu médico antes de se submeter à cirurgia:

q       Que tipo de operação sofrerei?

q       Como irei me sentir após a cirurgia?

q       Se eu tiver dor, como você poderá me ajudar?

q       Por quanto tempo ficarei no hospital?

q       Quando poderei retomar as minhas atividades usuais?

q       Terei efeitos secundários permanentes?

q       Que probabilidades tenho de me recuperar completamente?